Libro Werde distrito, em português

Introdução

Nome do distrikt (distrito): Libro Werde

Demónimo: Libro Werdeoid, Werdoid (e outros)

A língua do Distrikt é de origem latim-germânica. Tem palavras emprestadas de muitas línguas, emprestadas por causa da sua utilidade.

O nome moderno do distrikt Libro Werde significa literalmente “mundo livre”.

Mas o significado do seu antigo nome original Il Orb Werte não é claro. Está sujeito a interpretação. As diferentes interpretações incluem “a orbe valiosa”, “o globo verde” e “valores circulares”.

Os linguistas também notaram uma semelhança acidental: em espanhol “libro verde” significa livro verde. Os livros verdes são “documentos destinados a promover uma reflexão sobre um assunto específico. Convidam, assim, as partes interessadas (organismos e particulares) a participar num processo de consulta e debate, com base nas propostas que apresentam.”

Libro Werde é uma identidade, e uma comunidade de comunidades sobrepostas, ao invés de um Distrikt unitário. Tem terra própria, mas também tem diáspora. Muitos Libro Werdeans moram noutros Distrikts.

O Libro Werde contém comunidades sobrepostas de ação, comunidades de prática, comunidades de interesse, comunidades de propósito e comunidades de investigação. Em geral, a maioria dos Libro Werdeoids têm em comum o desejo de experimentar, em vez de apenas existir.

Movimento, curiosidade e progresso são características que definem a cultura do Libro Werde. Uma comunidade estática de lugar também emerge e enriquece a vida das pessoas. Há orgulho em ser um Libro Werdeoid, ou um ”Weirdo” como o nome às vezes é distorcido pelos oponentes.

O Libro Werde é inclusivo. Se você sente que é um membro, então você é um membro. Não há escrutínio ou controlo, exceto em alguns casos necessários de direito civil, direito comercial e direito penal. Você também é livre para sair a qualquer momento, tanto mental quanto fisicamente. Nenhuma declaração de saída é necessária.

Libro Werde é uma sociedade de alta confiança, baixa hierarquia e baixa distância do poder . Isso aumenta o fluxo de informações e a troca de ideias. Isso, por sua vez, aumenta a inovação e, portanto, a competitividade. As pessoas não têm medo de falar sobre nada, porque raramente são ridicularizadas. Novas tentativas de negócios, tecnologia e sociedade são incentivadas. O fracasso é visto como um símbolo de honra a ser adicionado ao currículo, uma experiência valiosa e um sinal de ousadia. Normalmente não resulta em vergonha.

Muitas escolas de pensamento prosperam em Libro Werde. Uma visão baseada na ciência é dominante. A perspectiva científica não é dogmática: em vez de ancorar rigidamente o pensamento a paradigmas imutáveis, a metáfora de uma âncora marinha é usada para descrever o pensamento do senso comum dos Libro Werdoids. A longa corrente da âncora marítima permite um movimento rápido ao seu alcance. Ela retarda o movimento além do alcance imediato da corrente, mas não o proíbe. O bom senso prevalece, mas também é considerado científico estar aberto ao desconhecido.

O Libro Werde é rico, no sentido de que poucos habitantes passam fome ou pobreza. Para quem está impossibilitado de trabalhar, e para quem deseja canalizar as suas energias de outra forma, uma rede de segurança (sistema de previdência) garante as necessidades básicas e cuidados médicos. A educação em todos os níveis, do jardim de infância ao doutorado, é paga pelo estado. O conteúdo da educação é orientado, mas não censurado, nem fortemente controlado pelo estado. Este sistema de apoio é suficiente para qualquer indivíduo dedicar as suas energias à atividade criativa e mental, sem se preocupar com a sobrevivência.

Identidade como Libro Werdeoid não é mutuamente exclusiva com a participação em outros grupos e Distrikts.

2. Psicossociologia

Um aspecto chave no Libro Werde é uma mudança que aconteceu na consciência. Isso significa que a maioria das iniciativas sociais, económicas e tecnológicas em Libro Werde são impulsionadas por um segmento da população, que se “libertou” dos seus modos e pensamentos. Essas são mudanças cruciais, muitas das quais aconteceram ou estão a acontecer a um nível mental e intangível.

“Desencravar” significa isto: as “velhas formas de pensar”, “velhas convenções”, “velhos contratos sociais” de décadas e séculos passados ​​são vistos como artefatos que serviram a algum propósito no passado. Algumas das coisas antigas ainda são úteis hoje e algumas continuarão a ser úteis no futuro. Mas não há muito sentimento de nostalgia. Os “métodos antigos” não são tomados automaticamente como normas a se aspirar.

Libro Werde é uma sociedade e uma população em transição. É relativamente semelhante a um pequeno estado-nação do hemisfério norte do início do século 21 na Terra. A base da economia política é liberal democrática, social-democrata ou tecno-democrática. Dependendo da perspectiva.

  • Há um preço psicológico a pagar por inovar e por descartar coisas velhas. Criar coisas novas inevitavelmente também significa destruição do sistema antigo ou de partes do sistema antigo. A crença em sistemas e valores rígidos pode trazer uma sensação segura de estabilidade, mas ao preço da liberdade. A fácil segurança de rigidez e solidez não é diferente de um desejo infantil pela atenção e cuidado de uma figura parental (física ou metafórica). Mas enquanto obtém estabilidade e cuidado, o bebé também fica à mercê dos caprichos dos pais. É preciso suportar a dor de desistir da segurança psicológica fácil e simplista se quisermos ser livres para explorar os potenciais do mundo. Este é o salto psicológico que muitos Libro Werdeoids deram. É o que possibilita a existência do Distrikt tal como está.

  • A maioria dos Libro Werdeoids passou por esse processo de renunciar ao desejo de estabilidade do tipo rígido e restritivo. Eles chegaram a um novo equilíbrio. Nesse novo equilíbrio, eles não contam com apoio externo (o estado, as tradições da sociedade, a figura dos pais ou algo semelhante). Em vez disso, eles veem-se como atores livres e conscientes. Eles já não estão encravados em vales mentais restritivos. Eles tornaram-se marinheiros e mergulhadores, num vasto oceano de possibilidades.

  • Alguns deles chegaram ao seu novo equilíbrio através da filosofia e outros pela meditação do tipo zen. Outros simplesmente veem a racionalidade disso. Outros nasceram em famílias intelectualmente inquisitivas. Alguns foram perseguidos ou discriminados. Alguns passaram por perigos ou traumas, o que no final lhes permitiu ver as coisas de novas perspectivas. Alguns passaram por uma crise pessoal e, dessa crise, obtiveram as percepções necessárias para se desvincular do antigo.

Libro Werde evoluiu para uma sociedade que elimina ativamente a inércia e está vigilante para não depender de sistemas legados desnecessários. Por outro lado, os sistemas legados que funcionam bem são mantidos. Existe um processo racional de tomada de decisão, que leva em consideração números, sentimentos e empatia. Embora o processo de tomada de decisão e eliminação da inércia social e mental exija muito esforço, o Libro Werdeoids acha que é crucial. Para que não sejam sonâmbulos para o futuro.

O potencial de desenvolvimento humano é múltiplo. As linguagens da economia convencional e das ciências sociais não podem descrever adequadamente os possíveis caminhos futuros sem restringir a criatividade humana. Mas ter visões progressistas sobre o desenvolvimento humano e rejeitar as tradições não é um pré-requisito para se viver no Libro Werde. A maioria dos tipos de visão é tolerada e a variedade é vista como a chave para a inovação. Muitos conservadores políticos e sociais também vivem em Libro Werde. Alguns deles são locais e alguns são imigrantes de outros Distrikts. Mas a força motriz do sucesso de Libro Werde é uma população intelectualmente curiosa, descontente e parcialmente até nerd. Eles preferem a experimentação à segurança. Alguns Libro Werdeoids são até transumanistas, mas a maioria não. Eles podem ser descritos simplesmente como amantes da inovação.

3. Modelos de cooperação

O trabalho em grupo (ou trabalho de enxame) em prol de interesses comuns é um modo básico de operação, tecido da sociedade Libro Werdeiana. A identidade e o papel de pertencer a uma empresa, equipa ou cooperativa são relativamente fluidos e transitórios. Se necessário, pode-se ter várias dessas identidades simultaneamente e pode-se alternar entre as funções.

Inclusão é a norma no Libro Werde. Em muitas outras sociedades, a restrição e a exclusão costumam ser o modo padrão (você deve provar ou qualificar-se para pertencer a um grupo). No Libro Werde, você é um membro se SENTIR que o é. Também é fixe ser um membro. Mas você também é livre para fazer as suas próprias coisas e manter-se afastado. A sua escolha é respeitada.

O ponto de partida para esta política não é um ethos de “abraçar o grupo”. É lógico que quanto mais incluído, mais ricos se tornam as ideias e os recursos. A pluralidade e a variedade aumentam a probabilidade de criação de combinações novas, frutíferas e funcionais de métodos, iniciativas, atividades, tecnologias e negócios. Isso funciona especialmente bem num ambiente de ensino de alto nível, nível crescente de automação, e alta disponibilidade de tecnologia e habilidades.

A competição pode ser um bom impulsionador e um catalisador de energia e eficiência. Mas a competição não é um dogma que deve ser sempre seguido. A estreita cooperação mútua em vez da competição pode ser mais eficaz, dependendo da situação.

  • Um exemplo concreto: Libro Werde organiza muitos hackathons para impulsionar ideias e combinações. Existem prémios e incentivos para os melhores desempenhos e vencedores, mas os “perdedores” também não estão excluídos. O seu interesse e energia apaixonada são aproveitados, incluindo todos que desejam contribuir para os projetos vencedores, ou para continuar os seus próprios projetos após a competição. A maioria das contribuições é recolhida e recombinada para criar resultados ainda melhores posteriormente. Ideias e conhecimento não são desperdiçados. Em vez disso, eles são registados, cultivados, com curadoria e recombinados. A informação é nutrida, enquanto se toma cuidado para não censurar ou manipular.

O que funciona bem é geralmente transmitido e disseminado de forma livre e ativa. As melhores práticas não são mantidas como assuntos secretos para pequenos círculos de pessoas que colhem benefícios para si mesmas. Em vez disso, os resultados e o know-how geralmente são partilhados. (Um exemplo concreto a ser adicionado aqui)

Diferentes grupos de interesse são ajudados a organizar as suas atividades com ferramentas de trabalho em grupo e outras ferramentas organizacionais. (Um exemplo concreto a ser adicionado aqui)

Diferentes grupos de interesse são ajudados a federar as suas ações também: aqueles que desejam ter uma coordenação geral podem juntar-se em coletivos maiores. (Um exemplo concreto a ser adicionado aqui)

Ferramentas concretas

Organizando tarefas

Métodos de projeto de serviço são usados ​​em muitos níveis da sociedade para tornar a cooperação mais suave. Objetivos e projetos maiores podem ser divididos em tarefas menores e até mesmo em microtarefas. Existem várias ferramentas práticas, métodos e serviços que são usados ​​rotineiramente e desenvolvidos posteriormente. As ferramentas permitem esse tipo de fluxo de trabalho.

Contribuições e economia

As pessoas podem doar o seu tempo e esforços gratuitamente e, nesse caso, a sua recompensa pode ser simplesmente o envolvimento na criação de algo útil ou óptimo. Os seus nomes ou apelidos podem ser mencionados como colaboradores. Ou eles também podem optar por receber crédito em termos de tokens. Os tokens podem ser usados ​​para comprar coisas ou serviços e podem ser emprestados. Um livro-razão geral de tokens e contribuições é mantido, e várias cópias de backup existem para proteger o sistema. Na economia, o sistema de tokens existe paralelamente e complementa um sistema monetário mais tradicional. (Há mais texto sobre isso, a ser incluído posteriormente.)

Delegar

Métodos de delegação de trabalho e responsabilidade são usados ​​e continuamente desenvolvidos. Esses métodos levam em consideração a psicologia pessoal e as motivações, bem como a dinâmica de grupo. Uma palavra-chave é capacitação. As pessoas são, na sua maioria, delegadas com responsabilidade, confiança e autonomia. Não controladas com comandos e coerção. Dar confiança gera confiança e contribuição espontânea e mantém a sociedade de alta confiança em movimento.

Loops e cronometragem

No Libro Werde, o tempo também é projetado. Os métodos de design são usados ​​para criar calendários de atividades cíclicas e fluxos de trabalho cíclicos, que permitem um modo de trabalho responsivo. Para um estranho, parece que os Werdoids eram mal organizados e imprecisos na organização do seu trabalho. Mas é uma escolha consciente: as opções ficam em aberto e as coisas ficam soltas, para que surjam organicamente as soluções mais adequadas e eficientes.

Um dos paradigmas abrangentes de Libro Werde é o Loop . Em vez de uma extensão direta para o futuro, os ciclos de feedback e as reiterações costumam ser projetados e usados ​​em todos os tipos de atividades. Isso reflecte-se na palavra Werdoid para “projeto”.

  • A palavra projeto vem do verbo latino proicere , “antes de uma ação” que, por sua vez, vem de pro - , que denota precedência. Algo que vem antes de qualquer outra coisa no tempo. E iacere , “fazer”. A palavra “projeto”, portanto, significava originalmente “antes de uma ação”. ( Wikipedia )

  • No vocabulário do Libro Werde, a palavra usada em vez de projeto é dumjeto . Vem do latim dum para ”durante, enquanto no processo de, até”, e iacere , “fazer”. Portanto: ”durante uma ação”.

Circularidade ou loops não significam estagnação e progresso lento. É a maneira Werdoid de acertar principalmente na primeira vez. E onde surgem problemas e erros, o sistema de autocorreção do dumject está lá, já disponível e em ação.

Essa forma de progredir manifesta-se em coisas concretas como o calendário. O calendário Werdoid é uma espiral. Ele progride na terceira dimensão. Não é um círculo bidimensional que retornaria ao seu ponto inicial.

Combinação de interesses e alguma história


Os Werdoids criaram um sistema de enxames, comunidades de interesse e propósito. E vários fóruns onde as suas energias e atividades são canalizadas. Fóruns de discussão e bases de dados de conhecimento são combinados numa estrutura amigável (ou uma federação flexível) de conteúdo e interfaces. Isso oferece suporte à pesquisa, negócios e atividades sociais em tempo real. Esta é a espinha dorsal (ou exoesqueleto) do seu sistema eficiente de inovação.

Uma versão inicial desse sistema eram as plataformas de discussão radicalmente abertas (para a época) vagamente baseadas no sistema Discourse. Essas plataformas foram configuradas na ”Internet”. (A Internet era o sistema de rede de comunicação global, tradicionalmente considerado como tendo começado por volta de 410227200, na Antiga Hora de Werdoid).

Essas plataformas de discussão na Internet floresceram em todo o planeta Terra, com vários níveis de sucesso. Alguns foram criados por empreendedores de startups e empresas corporativas. Outros eram amálgamas, semelhantes a corais, de diferentes tópicos, projetos e comunidades de interesse, reunindo-se de várias maneiras e em várias ocasiões. Às vezes, havia uma ação agitada e um intenso debate nos fóruns, e às vezes havia longos períodos de silêncio.

As chaves para o sucesso foram a capacidade de eliminar a distância geográfica e, especialmente, a escolha de abertura e transparência. As melhores amálgamas de comunidades tornaram-se geradoras de sentido para os seus participantes. Os participantes e colaboradores puderam satisfazer as suas necessidades de curiosidade, capacitação e comunidade.

Ao mesmo tempo, as comunidades poderiam alcançar resultados significativos na transformação da sociedade para melhor, de várias maneiras que a governança tradicional não poderia. A abertura e a transparência radical das discussões e atividades nos fóruns garantiram visibilidade na Internet. Mais pessoas continuaram a envolver-se ativamente, embora os tópicos exigissem um forte envolvimento intelectual. Muitas das comunidades online mais fechadas mais cedo ou mais tarde vacilaram.

Os participantes e colaboradores dessas comunidades perceberam que poderiam levar a abertura a um nível mais alto, e criaram um novo pacote de serviços. Este pacote de serviços consistia em criar um fórum semelhante para qualquer grupo útil ou interessante de pessoas que desejassem ter um. Eles também orientaram sobre como administrar e construir uma comunidade na plataforma. Um serviço chave na mão. Até mesmo elementos de entretenimento, gamificação e conteúdo audiovisual agradável foram integrados. Essa combinação tornou o serviço um grande sucesso.

Os diversos fóruns assim criados passaram a cooperar mais estreitamente. Isso foi facilitado pelo uso de plataformas e soluções técnicas iguais ou semelhantes. As associações podem ser partilhadas entre os fóruns. O fluxo de informações tornou-se mais eficaz e oportuno, à medida que as pessoas se tornaram mais investidas e envolvidas no sistema. Os conflitos também surgiram inevitavelmente e houve alguns grupos com interesses e convicções opostas. Mas, no geral, o sistema tornou-se uma rede florescente de inovação e criatividade. Ele tinha centenas de nós grandes e pequenos em todo o mundo. Os interesses e atividades foram sindicados de forma distribuída de forma eficiente. Em alguns casos, eles foram até federados sob um sistema central de tomada de decisão, quando surgiu a necessidade.

Os descendentes dessas comunidades livremente associadas fundaram o Libro Werde.

PARTE 2:

Nas dinâmicas da acção individual e colectiva

Esta parte fala sobre como a acção criativa individual e colectiva é organizada em Libro Werde. Estão disponíveis várias metodologias e conceitos, e mais estão a ser pesquisados.

Brainstorming como aproveitamento do caos

  • “Sabedoria do momento”, “Epifania” e “Intuição” são todos nomes para agarrar o momento, tirar uma ”fotografia” da visão ou percepção. Os Werdoids são bons nisto, e trabalharam metodicamente para aperfeiçoar as suas metodologias de brainstorming. O seu objectivo é conseguir estes momentos de percepção, captar uma fotografia do momento e registá-la. Quando uma visão nasce e é registada, eles trabalham para alcançar essa visão, ou seja, fazem “backcasting”.

Os primeiros Werdoids tomaram consciência de que tinham nova tecnologia (a “Internet” e a onda de tecnologias que ela permitia) que lhes permitia eliminar distâncias . Também eliminou parcialmente o tempo, uma vez que muitas tarefas podem ser concluídas num instante, enquanto que no passado levava dias ou mesmo semanas (por exemplo, o “e-mail” electrónico vs. o “correio” físico).

Uma sociedade digital aberta, de alta confiança e baixo risco tem uma enorme quantidade de recursos a “flutuando no ar” . É possível utilizar estes recursos de forma gratuita, ou quase gratuita. Pode-se fazer isto, se se tiver compreensão suficiente e educação suficiente. Ou se se tiver experiência suficiente para saber quais os elementos a escolher e como combiná-los.

Mesmo depois das tecnologias de comunicação e computação digitais se terem tornado amplamente disponíveis, a maior parte do resto do mundo ainda permaneceu dentro das metáforas e paradigmas do século passado. Ou mesmo no último milénio: fábrica, castelo, hierarquias de poder (reforçadas e regeneradas pela linguagem), sistema feodal, etc.

A sociedade e o mundo eram geralmente vistos como uma colecção de grandes pedaços e domínios monolíticos: humanos diferentes dos animais, homens diferentes das mulheres, os inteligentes diferentes dos burros, seres vivos estritamente diferentes dos inanimados, cidades diferentes dos campos, uma identidade de trabalho separada da outra, produção separada da inovação, campos da ciência claramente distintos uns dos outros, etc.

Granularidade

Os primeiros Werdoids acharam um agrupamento tão rude de coisas e domínios como sendo intelectualmente preguiçosos. Adoptaram uma visão mais granular do mundo.

  • A um nível filosófico, isto vai até ao paradoxo de discreto vs. contínuo. Qual é a menor unidade significativa de qualquer coisa, e qual é a máxima granularidade significativa? Existem graus e espectros de coisas, ou algumas coisas são claramente separadas e diferentes umas das outras (ou seja, discretas)? Isto também pode ser expresso numa questão como onde se deve traçar a linha onde um fenómeno é transformado noutro. Em que comprimento de onda é que a cor amarela se transforma em verde, ou o laranja em vermelho? E quando há vários comprimentos de onda e cores mistas, como lhe chamamos então?

Sendo praticamente orientados, mas também nerds, os Werdoids estão conscientes das implicações filosóficas, mas também vêem benefícios concretos decorrentes do aumento da granularidade no pensamento e na acção.

Os Werdoids são bons em melhorar os modos de trabalho e pesquisam continuamente para melhorar as suas metodologias de trabalho. Utilizando ferramentas como a concepção de fluxo de trabalho, concepção de serviços e concepção temporal, as energias criativas e produtivas podem ser aproveitadas e utilizadas eficientemente.

Como regra geral, os Libro Werdeanos distiguem-se entre dois modos de trabalho: o modo gestor e o modo criador.

O modo gestor consiste geralmente em breves e intensas explosões de pensamento, comunicação, tomada de decisões e outras acções. É chamado modo gestor porque se assemelha às acções de um gestor de projecto sobrecarregado: decisão rápida, depois avançar para a resolução do próximo problema, depois o próximo, e assim por diante. Vale a pena notar, que o termo “modo gestor” também se aplica a tarefas executadas isoladamente. Não implica necessariamente a gestão de pessoas, mas sim a tentativa de gerir um grande número de tarefas.

O modo criador consiste em períodos de tempo mais longos para realizar uma tarefa, pensando mais devagar, contemplando pacificamente, estando concentrado. Este tipo de modo de trabalho é adequado e necessário para um trabalho analítico e criativo mais profundo.

A microtarefa funciona bem no modo gestor, quando se aplicam regras de pensamento rápido e de experiência. Quando as regras são claras. A microtarefa é utilizada em Libro Werde para tornar a economia muito eficiente. Ao contrário de uma dura linha de produção física Taylorista, o sistema de produção criativa Werdoid atribui microtarefas interessantes e gratificantes a um enxame de colaboradores. Isto é feito através de um sistema flexível, inteligente e de aprendizagem com controlos e equilíbrios. Equipas virtuais, enxames, reúnem-se para fazer coisas.

Por vezes têm um gestor e por vezes são autónomos. A tecnologia é utilizada quando necessário, mas não se confia demasiado nela. Os Werdoids descobriram que os sistemas de tecnologia humana híbrida offline e online tendem a ser eficientes. Por vezes uma caneta e um papel são a melhor solução, e por vezes uma única aplicação carregada na interface da rede nervosa. Mas na maioria das vezes, é uma mistura de tecnologia responsiva e organização humana que tem o melhor fluxo e bons resultados.

Os colaboradores do enxame podem também, a qualquer momento, aumentar o seu envolvimento, para que não fiquem presos a pequenas tarefas repetitivas mais simples: uma vez que tenham provado a sua competência em tarefas mais simples, o sistema híbrido dá-lhes a opção de nivelar. Para realizar tarefas maiores e mais complexas.

Dependendo da situação, o cumprimento de qualquer tarefa é recompensado com avanços na classificação virtual (como níveis num jogo), dinheiro, ou tokens que funcionam de forma semelhante ao dinheiro mas que são mais adequadas ao reinvestimento no auto-desenvolvimento ou desenvolvimento de projectos. Isto porque é possível adquirir o trabalho mental de alta qualidade de outros Werdoids com os tokens, e eles são obrigados e motivados a dar-lhe um input de alta qualidade. Juntamente com os elevados níveis de educação e aprendizagem contínua, o sistema de microtarefa Werdean funciona de forma bastante suave.

A granularidade é também uma questão de utilização eficaz do espaço. As fronteiras entre domínios relativamente monolíticos como a casa, a loja, o restaurante e o escritório tornam-se confusas. Sim, as casas particulares existem, mas a sociedade de alta confiança permite uma utilização mais flexível dos espaços. As pessoas são relativamente confiantes e dignas de confiança, e partilhar partes dos espaços domésticos é comum. Sendo sempre práticos e curiosos, os Werdeanos vêem isto como mais uma oportunidade para suavizar a comunicação, e para criar situações para as pessoas se encontrarem e para que surjam inovações.

Os escritórios que costumavam ficar parados fora do horário de expediente são agora espaços multifuncionais que são totalmente utilizados para outros fins quando não estão em uso comercial. Muitos espaços são totalmente multifuncionais, e o trabalho de “escritório” perdeu o seu significado. É claro que alguns segredos comerciais e questões de confidencialidade de I&D surgem da partilha, mas os espaços de trabalho e laboratórios são concebidos de forma a permitir a co-utilização. As áreas restritas são mantidas a um mínimo, e são bem seguras de modo a que a partilha dos espaços cause um risco mínimo.

Outro aspecto da granularidade é a utilização eficiente do tempo , o que por sua vez tem implicações para a propriedade. A partilha é muito mais eficiente em termos de recursos do que a propriedade.

  • Um exemplo rudimentar: Pode-se poupar algum tempo pessoal ao ter todas as ferramentas no seu próprio armazém o tempo todo, mas as ferramentas podem ficar ali sem uso durante 80% do tempo. Em vez disso, se as ferramentas forem partilhadas entre cinco pessoas, com um sistema super eficiente de partilha de tempo, um armazém de ferramentas totalmente equipado com 100% de taxa de utilização pode servir cinco pessoas. Mas se todos quiserem ter propriedade, temos cinco conjuntos de ferramentas com uma taxa de utilização de 20% cada, o que significa ter quatro conjuntos de ferramentas totalmente equipados e sem utilização durante 100% do tempo.

O processamento eficiente é conseguido quando a razão e a paixão são bem reguladas. Por regulação, os Werdoids não significam supressão e canalização rigorosa, mas sim um sistema que alcança um equilíbrio saudável. O fluxo pode ser concebido. Podemos usar mais capacidade cerebral através de um planeamento eficiente de loops, actividade e descanso (por exemplo, treinar a nossa mente para executar subtarefas e “programas”).

A realização de tarefas através de acção enérgica e diligência pode ser uma solução a curto prazo. Mas a forma inteligente e eficiente é aprender a deixar passar uma tarefa de ânimo leve, e voltar mais tarde com uma nova e diferente iteração.

A aprendizagem constante está em curso no Distrikt. As pessoas estão conscientes, e capazes de utilizar os seus diferentes modos de actividade, tais como o “modo gestor”, “modo criador”, etc. Cada pessoa está consciente das suas emoções, e aqueles que têm sentem dificuldades, podem fazer cursos de formação.

No limite sangrento da investigação do projecto de vida Werdoid está um sistema, no qual o trabalho é concebido em conjunto com considerações sobre as reacções físicas e emocionais humanas. Isto resulta numa colecção de fluxos de actividade em que o próprio trabalho se torna meditativo.

  • Em vez de precisar de recuperar após o trabalho, as melhores sessões de trabalho tornam-se restaurativas e ”nutritivas” para o trabalhador. Os colaboradores saem de uma sessão de trabalho sentindo-se mais energéticos, descansados ou revigorados do que se sentiam no início. Em diferentes variações deste sistema, as comunicações entre pessoas, equipas, enxames e sistemas são serviços concebidos com um fluxo guiado mas natural em mente. Desta forma, o trabalho de equipa e a comunicação tornam-se simultaneamente uma obra de arte e um prazer. Arte de actuação participativa. Ao mesmo tempo, é eficaz, produtivo e criativo.

(A ser continuado)